Existem diferentes doenças que podem causar problemas de mobilidade em nossos coelhos, às vezes afetando apenas um membro, as extremidades da frente, os membros posteriores ou até as quatro extremidades.

Os coelhos são muito propensos a essa alteração, de origem traumática, devido à baixa massa muscular que protege suas vértebras em conjunto com a grande massa muscular e força dos membros posteriores.

A paralisia pode ser um problema complexo a ser assumido tanto pelo proprietário quanto pelo coelho.


Entre as causas mais frequentes estão:

  • Fratura vertebral devido ao manuseio incorreto ao segurar o coelho;
  • Queda de algum objeto pesado na coluna do coelho;
  • Quedas do coelho de grandes alturas;
  • Golpes que eles mesmo podem dar-se na gaiola ou em algum outro tipo de superfície rígida;
  • Os coelhos podem ser esmagados ao serem pisados pelo proprietário.
  • Hérnia de disco;
  • Abscessos espinhais;
  • Problemas de origem tóxica que produzem neurotoxinas paralisantes;
  • Fraqueza devido a falhas em vários sistemas.

Como responsável pelo seu coelho, você deve sempre estar ciente disso, porque essa condição se manifesta por variações de sua postura, como: paralisia flácida dos membros posteriores, adquire uma posição inclinada (sereia), adota a posição de cão sentado ou sapo.

Se o coelho afetado apresentar algum destes sintomas, é provável que ele sofra de paraplegia rígida ou flácida, que pode ocasionalmente levar à incontinência fecal ou urinária.

Normalmente, a paralisia ocorre após um acidente, por isso é necessário prestar atenção ao nosso coelho.

Aqui estão algumas recomendações que reforçam sua segurança e ajudam a evitar essa condição:

  • coloque à sua disposição pisos antiderrapantes em todos os espaços desenvolvidos,
  • tenha cuidado ao segurá-lo e evite a presença de animais estranhos, predadores ou ruídos anômalos que o assustam ,
  • evite que ele seja manuseado por crianças pequenas ou pessoas inexperientes para carregá-lo, etc.

A paralisia no terço posterior é geralmente uma condição irreversível. No entanto, atualmente existem várias alternativas que, embora não ofereçam recuperação total, proporcionam alívio do desconforto associado e uma vida digna para o paciente.

Homeopatia e acupuntura são algumas das opções na medicina complementar, ambas destinadas a tratar o coelho em conjunto com os tratamentos médicos indicados pelo seu veterinário.